Os destaques de Fevereiro no Sabotage Club

Ainda o mês de Fevereiro não entrou, e já ansiamos por todas as datas que o Sabotage Club nos acaba de anunciar. O projeto “On The Road” do Tiago Gomes e Tó Trips, os Moonwalks ou 10 000 Russos, Dapunksportif, ou Sextile, são alguns dos maiores destaques deste mês nesta já carismática sala de concertos lisboeta.

2 FEV/ ON THE ROAD POR TIAGO GOMES E TÓ TRIPS + IAN CARLO MENDOZA + RAQUEL CASTRO/ DJ ANTÓNIO MANUEL/ 22H30M/ 6€

O espectáculo «ON THE ROAD», baseado no livro homónimo de Jack Kerouac, no ano do 60.º aniversário da sua primeira edição, em 1957, consiste numa banda sonora para o livro interpretada por Tó Trips, em guitarra e efeitos vários, e Tiago Gomes, lendo excertos do livro, com vídeo-beat de Raquel Castro.

O espectáculo foi apresentado pela primeira vez, em 2007, na exposição «Remembering Jack Kerouac», no espaço Av. da Liberdade 211, de onde partiu o convite para esta união em torno da «Bíblia» da Beat Generation, PELA ESTRADA FORA, influência para viajantes de todos os tempos.

Trata-se de uma viagem, uma estrada perdida e infinita, para onde os dois performers e o vídeo remetem o espectador: para a «route 66», na América de todos os sonhos, que aqui também são todas as estradas do mundo – vias rápidas, estradas secundárias, o deserto, cidades perdidas na noite e becos sem saída.

 

16 FEV/ MOONWALKS + 10000 RUSSOS/ DJ MAU MAU RABINO/ 22H30M/ 10€ (PRÉ-VENDA) E 12€ (NO DIA)

MOONWALKS

Os Moonwalks são uma banda psicadélica space rock de Detroit constituídos por Kerrigan Pearce (bateria), Jacob Dean (guitarra) e Kate Gutwald (baixo). O primeiro EP, gravado pelo lendário Jim Diamond (White Stripes/ The Dirtboms), foi editado em Novembro de 2014 pela editora L.O.O.S.E+:anima Vinyl.

Já abriram para grandes bandas como Thee Oh Sees, Metric, Kikagako Moyo, Priests, Cosmonauts, Wand e LA Witch, por exemplo.

O disco de estreia “Lunar Phases”, também gravado por Diamond foi editado em Novembro do ano seguinte pela Manimal Vinyl.

O primeiro single 7’, “A little touch of gravity”, foi lançado pela editora de Brooklyn Greenway Records em Janeiro de 2017 e acabam de lançar o seu novo trabalho pela Stolen Body Records que virão apresentar ao Sabotage.

10000 RUSSOS

A banda portuense tem desde há 3 anos para cá feito um percurso singular dentro do mundo do krautrock/shoegaze/psicadélico europeu.

Assinados ao melhor estilo cinematográfico junto a um palco pela londrina label de culto, Fuzz Club, encetaram tours europeias que impressionam pelo seu tamanho e quantidade de países. Numa semana estão a tocar num clube de veteranos de 2ª Guerra Mundial em Londres e na seguinte numa fábrica de aço no sul da Bélgica, para de repente em 2 meses estarem a actuar num antigo hospital psiquiátrico no meio de Itália . Não é somente a bizarria de alguns dos locais onde encetam as suas performances hipnóticas e do domínio de um trance obscuro, mas também a quantidade de música que têm posto cá para fora.

Ao vivo são uma desconstrução em hipnose do suposto trio de guitarra, baixo e bateria. O frontman é afinal o backman na bateria, a guitarra constrói ondas sonoras de crescendos e silêncios e o baixo impõe linhas que nos deixa à mostra os abismos. Uma Europa a auto-destruir-se e uma banda sonora para a comemoração devida.

 

17 FEV/ DAPUNKSPORTIF/ DJ NUNO RABIDAVID POLIDO/ 22H30M/ 6€ (BILHETE SIMPLES) OU 12€ (BILHETE + CD)

Em Fevereiro de 2018 é editado o quarto (4º) disco de longa duração- “Soundz of Squeeze’o’Phrenia” dos Dapunksportif pela Rastilho Records e este é o concerto de lançamento do novo disco.

Entre a edição do último disco (“Fast Changing World”- Outubro, 2012) e o novo, passaram seis anos em constante actividade. Durante este hiato editoral, a banda continuou a tocar ao vivo um pouco por todo o país e, paralelamente, desenvolveu novos projectos: Lena d´Água & Rock n Roll Station (disco “Carrossel”, Jun.2014) e Ladrões do Tempo (disco “Primeiro Assalto”, Set.2015).

Durante as mini-férias do Carnaval e Páscoa de 2017, a banda juntou-se a Fred Ferreira (bateria) e Ricardo Riquier (som) nos Estúdios YA (Meiofumado/Kambas) em Lisboa e procederam à gravação/registo de novos temas.

Os “esqueletos musicais” já vinham trabalhados de casa, em Peniche. Agora, o momento era para ganhar músculo, no ginásio rock Dapunksportif. Nestes dez dias de gravações, gravaram-se onze temas sempre a bom ritmo, em sessões ao vivo. O entrosamento e química entre todos fez com que tudo saísse de forma natural e verdadeira, como se de um concerto se tratasse!

Na audição destes onze temas propõe-se uma viagem conduzida por guitarras em riste e suportadas por grooves frenéticos que culminam na procura e essência da canção. A identidade mantém-se caracterizada pelo binómio riffs/ beats, com as vocalizações a darem-nos as coordenadas certas, para uma viagem neste mundo cada vez mais inconstante e imprevisível.

É Rock puro e duro, como se quer e se recomenda!!! Não se conhecem ainda os seus efeitos secundários mas poderá a dar por si a aumentar o volume/dosagem (posologia).

“Soundz of Squeeze’o’phrenia” – SOS – é um disco de canções rock, por vezes musculado q.b. com uma batida rápida – “Holidays”, “Trouble”, ”Neurological Mess” mas explora também ambientes densos numa toada mais calma e introspectiva – “Ghost Town”, ”Downer”, “Start Again (Dapunk Mantra)”.

Bilhete Electrónico Letsgo.pt: obrigatória validação no dia / local / sala

 

23 FEV/ THE SUNFLOWERS/ DJ EL FUSER/ 22H30M/ 8€

Desde 2014 a fazer ondas sónicas desde o Porto, os Sunflowers estabeleceram-se como uma das melhores bandas portuguesas dos últimos anos. Conhecidos pelos concertos energéticos e incansáveis, a banda já lançou 2 EPs – The Sunflowers (2014) e Ghosts, Witches and PB&Js (2015) e um LP – The Intergalactic Guide to Find the Red Cowboy (2016), este último com reedição em França, através da Only Lovers Records.

A música do duo já os levou a viajar pelo país, pela Europa e por África, tendo tocado em palcos como o Festival Indigènes (FR), Endless Daze Fest (SA), Inner City Psych Fest (SA), Barreiro Rocks (PT), Festival Paredes de Coura (PT) e Reverence Portugal (PT), e partilhado o palco com bandas como Oh Sees, Moon Duo, Black Lips, Boogarins, La Femme, The Blind Shake, Tomorrow’s Tulips, entre outros.

Voltam aos discos em 2018 com Castle Spell, lançado em Fevereiro pelas editoras Stolen Body Records e Only Lovers Records.

Castle Spell é um álbum recheado de gemas psicadélicas, poderosas e hipnóticas. Riffs agigantados a bater no vermelho, singalongs, baterias galopantes e paranóia em estado eléctrico. Canções ao estilo de ficção científica, literatura surrealista e comprimidos psicotrópicos. Música para pessoas que gostam de coisas nerd mas não são nerds. Rock de feiticeiro, desfeito em pedaços de reverb e distorção. (Des)afinados para a destruição. Mas no bom sentido.

Este é o concerto de apresentação de Castel Spell.

 

26 FEV/ SEXTILE/ DJ NUNO RABINO/ 8€ (PRÉ-VENDA) E 10€ (NO DIA)

Pela primeira vez na Europa, Sextile, uma das bandas de referência post-punk do underground de Los Angeles, vem apresentar o seu novo disco “Albeit Living” editado no verão pela Felte Recordings.

Este quarteto formou-se em 2015. Com o seu som revolucionário, uma combinação original da energia crua do punk dos anos 70 com os intrincados e sofisticados elementos do post punk e synth wave dos anos 80, começou imediatamente a ganhar fãs.

O novo disco “Albeit Living” é um álbum introspectivo e politicamente carregado de observações apaixonadas pelo nosso mundo dos dias de hoje. Musicalmente, é o testemunho do crescimento da banda a nível de letras e composição. Apesar do som mais sofisticado, o disco consegue combinar e até intensificar a energia sedutora dos seus concertos ao vivo e disco de estreia.

 

A programação completa do mês de Fevereiro/2018 não se fica por aqui, e está disponível na nossa Agenda.

 

Fotografia (Capa) – Georgia Mitropoulos | Sextile