O Festival Silêncio é o reunir da palavra em redor das arte e da cultura, durante 4 dias, no Cais do Sodré em Lisboa, e da forma mais simples, disponível a todos e sem qualquer custo.

Não conseguimos acompanhar o primeiro dia, mas ontem, mais concentrados no que nos diz mais respeito, andámos a vaguear pelo Cais do Sodré, entre palcos no Jardim D.Luis, Sabotage Rock, ou Musicbox Lisboa, para os concertos de Lavoisier, Cachupa Psicadélica, The Miami Flu ou o Bate Papo entre Diego Armés e Duquesa.

Tal como no ano passado, agrada-nos esta ideia quase descomprometida do “dever”, relaxada e descontraída, em sentar no chão de um jardim em Lisboa, e assistir numa noite que ainda está fria, à palavra que nos chega dos Lavoisier. A Patrícia e o Roberto são muito mais do que uma “banda”, um grupo que toca e canta música, são nossos amigos também, e é sempre um prazer enorme em acompanhar o improviso natural da Patricia, também atriz de corpo e alma, e da guitarra, e das palavras também, sempre acertivas do Roberto.

Seguiu-se depois Cachupa Psicadélica, que já conhecíamos de outras andanças, aqui em boa surpresa num registo interventivo, provocador e consciente do que nos rodeia, declamando algumas palavras de livros que trazia dentro da sua “cachupa” no último concerto do dia no Jardim D. Luis mesmo em frente ao Mercado da Ribeira.

Com uma pequena alteração de horário, em vez de continuarmos para o Musicbox Lisboa, passámos pelo Sabotage Club que recebia o surf rock psicadélico dos nortenhos The Miami Flu. Sabíamos da sua vontade em se mostrarem ao público lisboeta nesta mítica sala de rock, e achamos que não defraudaram expetativas. Foi uma bela estreia também neste Festival Silêncio.

A nossa noite terminou no Musicbox Lisboa, num Bate Papo bem disposto entre Diego Armés, homem dos sete ofícios, e Duquesa, ou, Nuno Rodrigues, que compõe também os barcelenses The Glockenwise. Sendo a descentralização de Barcelos e os produtos que tem criado nos últimos anos com a preciosa colaboração da Lovers & Lollypops um dos temas da animada conversa, foi para nós uma boa forma de terminar para recuperarmos forças e voltarmos já daqui a nada para o terceiro dia de Festival Silêncio, também designado por Festival da Palavra.

Festival Silêncio volta a ser possível devido ao esforço colectivo de diversos agentes culturais, espaços comerciais e artistas.

Toda a programação disponível em http://festivalsilencio.com/programacao/

+info em www.festivalsilencio.com

Fotografia e Texto – Luis Sousa