A desconfiança é inerente ao ser humano quando nos tentam esconder algo. Mas, e se essa sonegação permitir ao artista produzir e criar sem restrições? Não deveria a empatia tomar o pódio e deixar cair a curiosidade?
OQ? é um novo projeto experimental de um músico já com uma longa carreira na música que decide agora lançar-se incognitamente, de modo a poder libertar-se de todas as percepções que o público possa ter do seu trabalho.
O EP de OQ? surge após alguns anos com o projeto em aberto sem o tempo necessário para realmente se abraçar nele. E, não fosse o tempo o que mais tivemos no último ano, também a necessidade do criador se reinventar tornou-se ainda mais imperativa. Criado inteiramente através do seu iPhone, este EP homónimo integra também uma forte componente visual da relação da expressão artística com o espaço urbano.

Muitas são as questões que OQ? levanta, começando pelo nome. Mas afinal – quem é OQ?; e o que é OQ??
OQ? é um projecto em construção, instável na linha contínua do processo e estacionável em cada momento em que é apresentado, voltando ao caminho assim que se inicia a performance. É partindo da música electrónica disruptiva, crua e bruta, da tela, do desenho e da improvisação que OQ? vai desenvolvendo o seu universo ímpar.
É obscuro e assim pretende ficar para que tudo o que surgir no mundo externo à sua performance não lhe pertença e seja da responsabilidade dos recetores.
É espiritual na pretensão de que essa espiritualidade seja o caminho para um bem-estar através da absorção de frequências graves e sons profundos que são consumidos e refletidos pelo corpo.

OQ? apresenta-se ao público no próximo dia 13 de maio no CCOP (Porto).

Fotografia – Adriana Oliveira

Deixa um comentário