Há pouco tempo atrás tive uma conversa com Vasco Batista ou Big Summer a propósito do lançamento do seu novo EP.

Após uma pausa de quatro anos que tirou o frontman de Big Summer de sua casa em Barcelona, ao largo do Golfo da Biscaia rumo ao Norte até Hackney, Londres, Vasco Batista está de volta com um EP composto por 5 temas Dead Royalty.

Estas cinco faixas, envolventes e com algum tipo de magnetismo aconchegante remetem-nos a sonhos tanto materiais como espirituais. Apesar de inconscientemente se afastar de um sol e um calor algo californiano, tornando-se mais nostálgico, sinto, no decorrer deste EP, um calor forte e belo em forma de esperança. No fundo é como se fosse um sonho com diversas fases mentais e estados meteorológicos distintos. A guitarra eleva-nos, alimenta-nos e entrega-nos a um sintetizador místico.

“Drones” foi o segundo single a ser apresentado e abre o disco de forma intensa com uma paisagem intrigante e, ao mesmo tempo apaixonante. “Wedding Song” remete-nos a uma adolescência nos anos 90 a cheirar a Nirvana e a lareira e antecede a magia melancólica de “New Lover” com um final de tarde de outono como pano de fundo. “Hungry Smile”, primeiro single a ser apresentado, vem com uma densidade profunda capaz de apertar o peito remetendo muito para tons que misturam DIIV com Slowdive e toda uma explosiva mistura oscilante de universos intensos bordados a bom gosto.

Com uma rapidez imperceptível e indesejada chegamos ao fim do EP com “The Beast”. O sonho expande-se e o peito acompanha-o. À nossa volta uma Londres cinzenta e cheia de humidade, mas dona de um encantamento quase divino. Consigo ver Big Summer a acompanhar os britânicos Toy numa tour. A música mais longa deste EP tem duas partes, ambas intensas, densas e com uma forte capacidade de nos manter aumentar a água na boca.

Dead Royalty foi lançado no passado dia 18 de Dezembro em formato cassete pela editora espanhola El Genio Equivocado.

Podem sonhar aqui.

Deixa um comentário