Os Soho Soho (Neon Soho) são os grandes vencedores da 25.ª edição do Festival Termómetro que decorreu no passado sábado no LAV – Lisboa ao Vivo. A elevada qualidade das atuações dos finalistas dificultou a escolha do júri, composto pelos músicos Benjamim, Noiserv e Pedro de Tróia, os radialistas Tiago Ribeiro, Tiago Castro, Paulo Lázaro e Nelson Ferreira, João Rufino (Bons Sons) e Fernando Alvim e António Nunes (Festival Termómetro). Após árdua reflexão os jurados atribuíram o grande prémio à banda oriunda de Lisboa. Os vencedores terão concertos agendados nas próximas edições do NOS Alive e BONS SONS, para além de gravarem um videoclipe e terem acesso a 20 horas de gravação em estúdio.

Os Soho Soho (Neon Soho) são Ana Vieira, Vera Condeço e Ricardo Cruz. Soho Soho são a nova banda de pop electrónico alternativo nacional. A combinação das várias influências e estilos de cada um dos três membros da banda Lisboeta, o choque de referências que cada um traz, resultou num som improvável. Uma sonoridade que reúne influências desde o synth-pop à dança e ao soul.

A noite de hoje foi testemunha de uma verdadeira batalha de titãs em palco, com as atuações de Flor (Funchal), Foggy (Palermo, Itália), Rope Walkers (Lisboa), Bia Maria (Ourém) e Soho Soho (Lisboa).

Flor

Foggy

Rope Walkers

Bia Maria

Assistiu-se ainda à vibrante atuação dos convidados especiais First Breath After Coma, banda que no início de carreira passou pelo Festival Termómetro e que ao dia de hoje dispensa apresentações com três álbuns editados e uma carreira internacional solidificada. A organização felicita todos os finalistas e deseja a todos o maior do sucesso.

O Festival Termómetro revela a primeira novidade para 2021 com a chegada do mais antigo concurso português de bandas emergentes a solo norte-americano. O Festival passará assim na sua 26.ª edição por Nova Iorque, em parceria com o Arte Institute.

Fernando Alvim explica que “na edição comemorativa dos 25 anos do festival, o evento foi pela primeira vez a Madrid e visitou cidades como Bragança, Viseu, Aveiro, Funchal, Matosinhos, Cascais e Santa Maria da Feira. Acentuando a estratégia de descentralização e internacionalização do festival na revelação das bandas emergentes nacionais e internacionais. No próximo ano irá visitar pela primeira vez Nova Iorque numa parceria conjunta com o Arte Institute. Madrid voltará a fazer parte da agenda e outras cidades se juntarão a estas”.

Criado em 1994 pelo apresentador e radialista Fernando Alvim, o Festival Termómetro chegou à sua 25.ª edição com um histórico considerável, tendo-se já tornado um dos mais antigos e mais ativos festivais portugueses de bandas emergentes. Vencendo-o ou não, foi aqui que muitas bandas e artistas se viriam a revelar, como são exemplo os Ornatos Violeta, B Fachada, Capicua, Luís Severo, DJ Ride, Mazgani, Ana Bacalhau, David Fonseca, Noiserv, Richie Campbell, Salto, Tatanka e os estrondosos Jaguar Jaguar (BE), vencedores da última edição, entre tantos outros.

Deixa um comentário