Na passada sexta-feira o Sabotage Club acolheu o primeiro concerto do Warm-Up para o Festival Reverence que este ano muda de localização e também de nome passando a denominar-se Reverence Santarém.

20170901 - Concerto - David J (Bauhaus) @ Sabotage Club

O público não acorreu massivamente, mas quem veio ver e ouvir a actuação a solo de David J, baixista e fundador de bandas como os Bauhaus ou os Love and the Rockets, não deu por perdido o seu tempo.

Era na verdade um concerto para verdadeiros fãs, para quem entende a essência de David J., e o intimismo que a sala proporciona seria um dos aspectos mais atractivos da situação. Afinal não é todos os dias que temos os mitos ao alcance da mão.

David J. e a sua guitarra a sós no palco do Sabotage, que apenas tinha uma mesa para apoio do cantor pareciam demasiado sós. O público chegou-se bastante perto à beira músico que escreveu Bela Lugosi’s Dead e dele esperou nada mais que a sua entrega num périplo que faria de forma equilibrada entre a sua carreira a solo e as suas colaborações mais conhecidas.

20170901 - Concerto - David J (Bauhaus) @ Sabotage Club

Who Killed Mr. Moonlight abriu o concerto, dando ao público o que ele queria, a confirmação absoluta de que se tratava de David J, como se ter alguém como ele ali a menos de um metro de distância fosse difícil ou quase impossível. Mas não foi e David J. mostrou-se bastante comunicativo e com um humor bastante leve contando histórias sobre as músicas que havia escolhido e relembrando outras sobre a sua vida de músico. Goth Girls in Southern California trouxe sorrisos aos presentes, enquanto a música que David J. conta ele que a compôs na noite em que David Bowie morreu, Where Were you The Day David Bowie Died, trouxe um certo sentimento de nostalgia e estamos em crer que muitos dos que ali se encontravam terão recordado o momento em que souberam do desaparecimento de David Bowie.

Momentos de nostalgia pura em que trouxe para esta roupagem acústica músicas dos Love And The Rockets, e mesmo uma versão de uma música dos The Replacements.

David J, remete-nos sem qualquer sombra de dúvida a todo o universo Bauhaus e toda a essência desse noir tão evidente nas letras, mas a nudez das músicas, a simplicidade do homem e da guitarra, levou a que o público se dispersasse em alguns momentos e a atmosfera se tornasse demasiado barulhenta.

20170901 - Concerto - David J (Bauhaus) @ Sabotage Club

Se substituíssemos a guitarra de David J. por uma banda, com bateria baixo e guitarras é quase certo que a sala teria vibrado de forma diferente. Mas talvez David J. já não queira isso e esta sua forma de se expressar musicalmente seja reflexo de muitos anos a fazer muitas coisas que o levaram a este caminho, que quem acompanhou sem hiatos compreenderá decerto muito melhor do que aqueles que apenas reconhecem David J. pelos seus trabalhos de Bauhaus ou Love and The Rockets.

Senhor de um bom humor cativou-nos a simplicidade com que se equilibrou nas suas escolhas e nas suas conversas, mas não convenceu totalmente. A guitarra de David J., não chega para a energia que ele ainda tem nele, não é suficiente.

David J. deixou-nos na boca um travo amargo, uma sensação de perda, porque ficámos naquele limite em que no peito nos bate o som cru, mas na verdade não atravessa, apenas nos toca ao de leve.

20170901 - Concerto - David J (Bauhaus) @ Sabotage Club

Mas é um Warm-Up. O Reverence está mesmo aí a chegar e o que este concerto nos mostra mais uma vez é que o Reverence é um festival de muitos públicos. Não se fica por uma franja do rock mais underground, acabando por ser transversal e cheio de surpresas.

Texto – Isabel Maria
Fotografia – Luis Sousa