Sabotage Club, a primeira noite de Festa!

O Sabotage Club, uma das salas de música cada vez mais importantes de Lisboa, chegou ao seu 3° aniversário, e de boa saúde! E uma sala tão emblemática não podia deixar de festejar em grande, nomeadamente três dias de concertos para comemorar esta etapa.

Embora as comemorações tenham tido o seu início a uma quinta-feira, o espaço atraiu inúmeras pessoas logo no primeiro dia. Assim, com três bandas prontas a actuar, conversas e boa disposição encontravam-se por todo o lado. Apreciadores de música habituais do Sabotage, fãs de bandas que iam actuar e outros artistas nacionais, todos estavam presentes.

Os primeiros a actuar foram os egbo. Com a sua música bass, e com uma certa escuridão conotada a cada tom, a sala vibrou à sua mercê. Alguns dançavam, a maioria apenas abanava-se sem levantar os pés. Era só o início, o melhor da noite estava ainda para vir.

Após uma pequena espera, com muita mais conversa, a dupla Clementine, Frankie Wolf (guitarra, baixo e voz) e Lena Huracán (bateria), subiu ao palco. O que se sucedeu pode ser tanto descrito como o melhor da noite ou, como uma banda potencialmente retirada do filme “Scott Pilgrim vs. The World”. Foi algo electrizante, sentiu-se a imensa potência em cada aspecto, na voz, na guitarra, na bateria, nas expressões faciais.

Foram sem dúvida melhores que os italianos que se seguiram, Soviet Soviet. Foi uma pena que tendo vindo de tão longe, os Soviet Soviet se tenham debatido com tamanhas dificuldades técnicas a nível de som. Eles estavam cientes do problema e, era visível o desânimo ao tocarem. Nem sempre as coisas correm pelo melhor mas ainda restava dois dias de festa pela frente.

Texto – Samuel Pereira
Fotografia – Ana Pereira
Promotor – Sabotage Club