Na passada quinta-feira o MusicBox Lisboa recebeu a festa de apresentação do BB Blues Fest, o festival que tem o seu regresso marcado para Junho entre os dias 23 e 26, para a sua quinta edição. No entanto para mostrar o alcance deste festival, os responsáveis do festival saíram da Margem Sul e trouxeram-nos até à sala da capital o espanhol Adrián Costa, o artista emblemático do blues espanhol que prometia espectáculo apenas acompanhado do seu “maquineto”.

As portas abriram-se às 22:30, a hora marcada para o concerto, mas o interior estava deserto e por isso foi-se atrasando o início, na esperança de se ver a sala preenchida… um máximo de vinte pessoas não é propriamente satisfatório mas como diz o velho ditado “the show must go on”. Antes de mais os responsáveis do festival deram-nos as boas vindas e foi-nos revelado o primeiro nome para o BB Blues Fest, os Travellin’ Brothers já têm presença marcada! E feitas as cortesias o espectáculo estava pronto para começar.

Adrián Costa subiu assim ao palco, elegante com o seu fato, uma voz poderosa e simpatia infidável. Dedicado a todos os presentes começou por perguntar em que língua deveria ele falar para ser entendido por todos, pois percebeu que Galego poderia não ser a escolha mais acertada, e resolvida essa questão exibiu a sua perícia, a sua arte. Da sua cadeira alta criou a seus pés com o maquineto uma banda inteira apesar de ser só ele em palco, batia o pé para marcar o tempo e com a sua guitarra encantava. Ao interpretar o tema Twist and Shout dos Beatles as pessoas cantavam! O ambiente era tanto de felicidade como de descontração, o exemplo máximo foi quando o artista deixou a sua cadeira e sentou-se na beira do palco a tocar na sua guitarra. Percorreu vários estilos no seu reportório, trouxe-nos Blues, Rock e Funk, cantando ora em espanhol ora em Inglês, com temas de por exemplo Michael Jackson ou Chuck Berry, e nunca falhou em levantar-se no fim de cada tema para nos dar uma vénia. Aqui está um artista que pode tocar para uma multidão ou para um grupo mais intimista que nada muda, tornou aquela sala na sua casa e deu-nos o seu melhor.

Impensável seria não pedir um encore, toda a gente naquela sala foi conquistada pelo Blues, Adrián falou quase que pessoalmente com cada um de nós durante o concerto e isso foi especial. De facto apenas uma coisa deveria ter sido diferente nessa noite, o artista merecia um mar de gente, de resto apenas falta dar os parabéns aos responsáveis do BB Blues Fest pela óptima noite.

Texto – Samuel Pereira
Fotografia – Ana Pereira
Promotor – BB Blues Fest