Terminar o verão é sempre um momento algo sofrível. Desde entrar nas rotinas laborais ou académicas; ou simplesmente porque já acabaram os festivais de verão. Em todo o caso, o outono ganhou um sabor mais agradável, porque os Galgo lançaram finalmente o seu EP5, que mereceu toda a atenção e carinho do Música em DX.

Quem ouve pela primeira vez, ou ouve com mais atenção (depois de ter tido oportunidade de ouvir no Alive ou no Reverence), sabe que as influências da banda lisboeta remetem muito ao british rock, ou a bandas como PAUS ou Riding Pânico, entre outras. Mas não vale a pena começar a listar bandas só porque sim. Na realidade, os Galgo conseguem aproveitar sonoridades das bandas para conseguir algo pessoal.

Embora saiba a pouco este EP, no sentido de serem apenas quatro faixas, é notório um aproveitamento de um rock mais instrumental, com poucos momentos vocais, que, em abono da verdade, estão a mais. Torre de Babel ou o já conhecido Trauma de Lagartixa, apresentam estes registos vocais mas a exploração da guitarra ou mesmo da bateria é o que faz ganhar o álbum o registo de importância devido.

O EP gravado no conhecido Black Sheep Studios, também apresenta mais dois registos
que para além de serem interessantes, são resultado de uma exploração instrumental bem conseguida. Monte Real e Dromomania, mostram para além da preponderância rítmica que a bateria tem, um registo coeso e assertivo no som. Se resultam muito bem nos auriculares, resultam ainda melhor ao vivo.

Portanto, deixo um apelo ao público em geral. Quem estiver na capital, que vá do dia 22 de Outubro ao Musicbox Lisboa no Jameson Urban Routes, porque estes meninos, no bom sentido da palavra, merecem ser vistos e ouvidos. Outro para a banda: façam mais. Estão no bom caminho.

Galgo “EP5” no Bandcamp – https://galgogalgogalgo.bandcamp.com/releases

Texto – Carlos Sousa Vieira