A inconstância e o inesperado fazem sempre parte das nossas vidas, tanto para o bom como para o mau. São estas oscilações que fazem de nós, enquanto seres sencientes, experimentar e experienciar tudo de todas as maneiras. O mesmo se aplica à música que, não só nos acompanha nestes passos que vamos dando, como também é uma verdadeira sôfrega por volubilidade.

Os The Parrots sempre foram divertidos e entusiastas em palco e, quando os conheci, cheiravam a rock’n’roll com guitarras assanhadas e vozes a arranhar. Num estilo entre o garage mais sujo e um rock áspero e electrizante. Assim foi, também, o seu disco anterior Los Niños Sin Miedo lançado no fatídico ano de 2020.
Agora, em 2022, não deixando de ser entusiastas, vivem uma primavera fresca e polida pintada de várias cores alegres que transportam para a sua sonoridade. 

Dos é o segundo disco da banda e saiu em Outubro do ano passado. Tem 11 faixas oscilantes, com vários humores que fazem com que subamos a uma carruagem de montanha russa e façamos uma viagem nela.
Este disco tem um som mais limpo e polido, afastando-se ligeiramente, assim, do garage e focando-se mais num rock amoroso com desvios garage e uma tendência demarcada para a pop. Os The Parrots apresentam-nos, aqui, canções orelhudas a cheirar a primavera com refrões fáceis que se mantêm em loop na mente. Fala, essencialmente de amizade e amor numa tonalidade quase adolescente a transbordar inocência e alguma rebeldia. 

Há várias introduções sonoras como o saxofone e uma electrónica subtil meio 80’s com cheiro a Indeep, esta última sentida em “It’s Too Late To Go To Bed”. Alguma crueza sente-se com a rápida e curta “Nadie Dijo Que Fuera Fácil” e “How Not Be Seen” mais gritada, mais rasgada, mais suada, mais acelerada, mais The Parrots do primeiro encontro.

Sinto Dos como uma calmaria e moderação depois da tempestade devastadora. Sendo que a tranquilidade não é nada de mau. 

Terminamos com uma música de festa acompanhada pelos The Nastys, companheiros de palcos e de cidade que cantam em coro e nos colocam no meio de um círculo onde, ao nosso redor, todos saltam ao ritmo da música de sorriso rasgado. No final, o que sentimos é que vivemos aquelas noites que começam e acabam com sol e nos deixam com uma sensação de felicidade e completude por termos sentido a amizade e toda a partilha que existe numa noite de Legendario e Barcelo. 

Os The Parrots vão antecipar a primavera e trazer-nos as suas cores no próximo dia 25 de Fevereiro, no MusicBox.

Podem fazer a viagem na montanha russa aqui. 

Deixa um comentário