O Sabotage Club em Lisboa já nos habituou a meses recheados de grandes concertos, e por isto Maio não será também excepção. Para este mês, destacamos os seguintes concertos:

DIA 18 – SÁBADO | THE DIRTY COAL TRAIN | 6€
Evento: https://www.facebook.com/events/396148270939123/

Depois de um álbum duplo cheio de convidados a banda volta 180 graus e aponta novamente agulhas noutra direcção: um LP em formato trio gravado em 2 dias em São Paulo, Brasil durante uma das tours pela América do Sul. Maioritariamente gravado ao vivo com overdubs de voz pontuais.
O duo levou algumas ideias para trabalhar com Marky Wildstone (baterista com créditos nos Dead Rocks, uma das primeiras bandas surf rock do Brasil e nos The Mings, projecto com o Holandês Dead Elvis e o inglês Hipbone Slim) e captar tudo do modo mais cru e directo possível por Luís Tissot (que tem créditos como produtor e músico na cena lo-fi e punk de garagem brasileira e argentina, a saber: Backseat Drivers, Human Trash, Jazz Beat Committee, Jesus & The Groupies, Thee Dirty Rats, Fabulous Go-Go Boy From Alabama,… ).
Única excepção no tema “dead end street” em que Ricardo andou a tirar lições dos discos de Suicide e substitui a bateria de Marky por uma caixa de ritmos manhosa. Destaque também para o primeiro original do grupo escrito em português: “Ronda da noite” e para a conotação política em temas, interlúdios (“selvajaria”) e até em baladas como “the boy with the jello heart” (em que a banda considera urgente a criação de novas utopias e paradigmas de vida). O tema em português já citado fala em apatia e individualismo perante a necessidade de acção. A tais temáticas não será alheio o facto do clima sentido no país (Brasil) aquando da gravação e composição.
Espaço ainda para 4 versões (para originais dos The Shandells, Dead Moon, Thee Mighty Caesars e Murphy & the Mob).
No geral, um álbum “ao vivo em estúdio” sem rócócós e bastante mais cru que o anterior.
Arte da capa novamente por Olaf Jens e edição tripartida entre a habitual Groovie Records mas desta vez com Hey Pachuco Records (do Barreiro) e Vinyl Experience (de Lisboa).

DIA 24 – SEXTA-FEIRA – NATTY BO | 8€
Evento: https://www.facebook.com/events/2312712249009324/

Natty Bo é um DJ, MC, cantor, dançarino e artista reconhecido internacionalmente.
Cresceu em Thamesmead, no Sudeste londrino, e cedo começou a colecionar discos. A sua vasta colecção de 45rpms, 78rpms e LPs é hoje bastante invejada e inclui Jump Blues, Rock’n’Roll, Swing, Latin Jazz, Gospel, Funk, Soul, Ska, Rocksteady, Reggae, Son, Mambo, Calypso, Mento, Cumbia, Township Jive e mais.
Assim como se apresenta com as suas bandas: Ska Cubano, Top Cats and Natty Congeroo & The Flames Of Rhythm, é também residente nas míticas quintas-feira da Gaz Rockin’ Blues, posto que ocupa há mais de uma década, também roda discos por todo o mundo.
Com praticamente 30 anos de experiência debaixo do seu chapéu, deixa a pista aos pulos seja como DJ seja como dançarino.
Ao longo dos anos, tomou conta de bares como Killer Dillers, Bakelite Bop or o Brixton Special. Como líder dos populares Ska Cubano, ganhou notoriedade internacional, actuando regularmente por todo o mundo.

 

DIA 25 – SÁBADO – NOITE CAVALOS DE CORRIDA – DRUNKYARD (ESP) + GO CACTUS (ESP) + EL SEÑOR | 7€
Evento: https://www.facebook.com/events/672232659859189/

Drunkyard
Influenciados pelo surf, skate, as noites de festa e os grupos lo-fy, os amigos de Infância Dani e Nobita criam um som como se soubessem perfeitamente ao que sabe um verão preso numa grande cidade.

Go Cactus
Os Go Cactus formaram-se em Janeiro de 2016 em Mallorca, quando os irmãos Pau e Joan Gual, a viver em Barcelona decidem juntar-se ao seu primo Joan Amengual para formar uma banda. Em Janeiro de 2017 mostraram o seu primeiro EP “Hi Er Are Cactus”gravado nos Estúdios Paco Loco. Desde então passaram pelo Reino Unido e Portugal e a participar no BIME Live, Monkey Week e abriram para Franz Ferdinand em Madrid durante a tour de 2018 em Espanha.

El Señor
Alinharam-se os astros e não há como ignorar que surgiram de um milagre. O Éder marcou, a cidade sempre vazia encheu-se de gente e, no meio da desbunda, nasceram com poucas palavras em frente a uma rulote. Banda de verão que não se importa de ser de inverno, se lá chegar. Um ié-ié minhoto mais pop do que rock, mais rock do que punk, tão punk quanto o vira.

 

DIA 31 – SEXTA-FEIRA – STONE DEAD + STONEFIELD (AUSTRÁLIA) | 10€ PRÉ-VENDA, 12€ NO DIA
Evento: https://www.facebook.com/events/445549742858147/

Os Stone Dead são um quarteto rock’n’roll de Alcobaça. Lançaram, em 2017, o primeiro álbum – “Good Boys” – disco que namora o concetual, e ao longo de dez faixas, percorre o rock and roll de lés a lés, nas botas de Tony Blue – personagem que vive nas músicas, que variam do psicadélico até guitarradas mais robustas sem que nunca se abdique do riff e das linhas de baixo gingonas como principais motores da narrativa. “Good Boys” foi, no mesmo ano, apresentado por toda a Europa e em importantes palcos nacionais como Super Bock Super Rock ou Festival Paredes de Coura.

Stonefield
“Uma dose inspiradora de rock clássico que toca mais do que uma dose de uísque.” – The Music, 4 estrelas
Após uma enorme tour com Black Rebel Motorcycle Club e actualmente estiveram numa residência em Los Angeles a criar o seu terceiro LP de estúdio. Far From Earth, a mais recente adição catálogo em constante crescimento e uma verdadeira jóia do psych-prog, está agora disponível na Flightless Records via Inertia Music.

A programação completa do Sabotage Club pode ser consultada em https://www.musicaemdx.pt/2019/05/11/a-programacao-completa-do-sabotage-club-para-o-mes-de-maio/ .

+info em facebook.com/SabotageRockClub/


Deixa um comentário