A provar que o rock continua mais vivo do que nunca, os Mundo Cão lançaram a 28 de Setembro o seu novo álbum “Desligado” com distribuição da Sony Music Portugal.

Um regresso bastante ansiado às lides musicais do grupo formado por Pedro Laginha (voz), Miguel Pedro (bateria), Vasco Vaz (guitarra), Frederico Cristiano (teclado) e Canoche (baixo), após um interregno de 5 anos.

“Desligado” apresenta uma dezena de composições originais com letras de Adolfo Luxúria Canibal, Valter Hugo Mãe e Carlos Conceição, não fosse a singular simbiose entre as canções rock e a poesia portuguesa de qualidade a imagem de marca desta banda. Este que é o quarto álbum na carreira dos Mundo Cão é, segundo os próprios, “um disco maduro, de sombras e luz, envolto em ambientes mais densos e que vive da dualidade entre matizes introspetivas e outras mais expansivas e até coloridas. É um regresso ao formato da melodia da canção rock, explorando ambiências mais electrónicas com recurso a instrumentos analógicos, inspiradas na estética dos anos 80. É também um álbum muito pensado para tocar ao vivo”.

“As mulheres que muito amamos sem regresso nem lamento” é primeiro single escolhido. A letra é do escritor Valter Hugo Mãe num poema que retrata uma história de amor com inspiração bocagiana – uma paixão desbragada, daninha, maléfica e doentia. “Esta noite, cara senhora, vou comê-la (…)”. A música é da autoria de Miguel Pedro e, apesar de ser um tema aparentemente calmo está impregnado de uma atmosfera hipnótica, fruto das repetições das estruturas musicais e dos ambientes que os instrumentos criam.

A estreia ao vivo do novo disco “Desligado” acontece no dia 6 de Outubro às 22h00 no Fólio (Festival Literário Internacional de Óbidos) com a participação especial de Adolfo Luxúria Canibal.

+info  Mundo Cão

Fotografia (capa) –  Jorge Buco

Deixa um comentário