Pois é, caros leitores, caminhamos para o meio de Setembro e nesta jornada constamos com tristeza de que o Verão efectivamente acabou e está aí o Outono a chegar com toda a sua bela mas depressiva melancolia. Contudo, nem tudo são más notícias, pois a rentrée não significa só filas de trânsito e debates na assembleia. Há cultura e há muitos concertos para assistir, dois deles decorrerão no Teatro Maria Matos nos próximos dias 13 e 20 pela mão de Bruno Pernadas.

O multi-instrumentalista lisboeta tomou-nos de assalto com “How can we be joyful in a world full of knowledge”, pérola de excentricidade e ecletismo musical onde Pernadas nos deu um primeiro gostinho do maravilhoso universo onde habita musicalmente. Não satisfeito com essa oferenda, e talvez querendo provar que o que é bom é melhor a dobrar, eis que o músico e compositor nos presenteia agora com dois discos, “Those who throw objects at the crocodiles will be asked to retrieve them” e “Worst summer ever”, a serem apresentados na sua inteireza no MM em datas distintas.

Dia 13 é dia de “Those who throw objects at the crocodiles will be asked to retrieve them”, álbum de título brincalhão que prossegue a senda do anterior LP e que vê Pernadas e restante banda a percorrer diversos géneros musicais, desde a folk ao afrobeat, e a miscigená-los em busca das melhores canções. Já “Worst Summer Ever”, cuja demonstração decorrerá no dia 20, radica-se mais especificamente no Jazz, escola de formação de Pernadas, e contará com os préstimos dos seus ex-colegas da Escola Superior de Música de Lisboa e também do Hot Clube. Dois projectos paralelos saídos da mesma cabeça em constante ebulição criativa. Podendo, é assistir aos dois.

+info agenda “Those who throw objects at the crocodiles will be asked to retrieve them” | “worst summer ever”

Texto – António Moura dos Santos
Fotografia (Capa) – Vera Marmelo