Dia 7 de Julho 5ª feira, num quase final de tarde com sol (muito), e lá percorremos o alcatrão com o reflexo do Tejo. Estava aberta a 10ª Edição do Festival NOS Alive.

Na imponência do Palco NOS, ainda sob o sol de 30 graus que pica nos ombros descobertos, os britânicos The 1975, fizeram o aquecimento possível do festival, em seguida, no Palco Heineken os californianos Vintage Trouble que repetem a actuação em festivais portugueses (Herdade da Apostiça, Sesimbra) em 2014 .

Fatos pretos e brancos, num soul negro de dancing, na marca de camponês irlandês imigrante nos EUA. Animaram o público mas não deixaram saudade. O recinto a meio-gás e o público também, talvez por não conhecerem, as reações foram mais contidas do que o entusiamo de Ty Taylor (vocalista principal).

20160707 - Festival NOS Alive Dia 7 @ Passeio Marítimo de Algés

+fotos na galeria NOS Alive 2016 Dia 7 Vintage Trouble

Biffy Clyro (Palco NOS), a acompanhar o sol que desce até à linha contínua do atlântico. Diversidade no registo, com acordes na agressividade das cordas da guitarra elétrica. Tela artística que cobre os troncos nus suados, do calor que se fazia sentir e da intensidade na entrega. Tiveram a cumplicidade do público praticamente desde o início, alguns temas foram mesmo acompanhados no refrão em uníssono.

Rock alternativo, com sonoridades diversas um toque de grounge (Alice in Chains), de indie-rock (The Strokes) e heavy metal (Metallica). Os escoceses Biffy Clyro abriram as hostes para uma maratona de muita guitarra!

20160707 - Festival NOS Alive Dia 7 @ Passeio Marítimo de Algés

+fotos na galeria NOS Alive 2016 Dia 7 Biffy Clyro

Primeira saltada no Raw Coreto, as Golden Slumbers (antes de John Grant no Palco heineken). As irmãs Falcão (Catarina e Margarida) abraçaram as guitarras (acústica) e num folk quente arrefecemos os elevados índices de adrenalina do palco NOS.

20160707 - Festival NOS Alive Dia 7 @ Passeio Marítimo de Algés

+fotos na galeria NOS Alive 2016 Dia 7 Golden Slumbers

No Palco Heineken já se encontrava muita gente para receber o norte-americano (de Michigan) John Grant. Desde 2010 que inova na mistura das sonoridades orgânicas e electrónicas, conseguindo ainda compor temas mais acústicos e poéticos. Entre a frente de palco pendurado no microfone, e o tronco deitado sobre o piano, John Grant fez vibrar os fãs e atraiu aqueles que não o conheciam. A indiferença não o adjectiva.

20160707 - Festival NOS Alive Dia 7 @ Passeio Marítimo de Algés

+fotos na galeria NOS Alive 2016 Dia 7 John Grant

Com muita pena de deixar John Grant, mas a curiosidade de ver a actuação do septuagenário Robert Plant era mais forte. Robert Plant e Pixies, fizeram a diferença no tipo de público. Ou seja, os rockeiros dos “entas” lá estavam para equilibrar a excitação precoce dos “twenty”, tão característica nestes eventos!

Quando atingimos um determinado estádio artístico, temos a liberdade de fazer mais ou menos o que nos apetece. E foi isso que aconteceu ao lendário vocalista dos Led Zeppelin! Esbateu os agudos estridentes da guitarra elétrica nos batuques dos ritmos africanos e asiáticos. Abriu o “mundo” aos EUA e absorveu as sonoridades do início da Humanidade! Um segundo momento com os clássicos de Led Zeppelin, a fazerem as delícias dos “entas” que se deslocaram a Algés para desfrutar esse momento. Uma espécie de felicidade simbiótica, o público mais jovem gingou com os ritmos africanos e o mais velho abanou “o capacete”, com as guitarradas dos finais dos anos 70.

Começaram a tocar em 2012 e em 2013 lançaram o seu primeiro EP em 2013 – “Blush”. Os Wolf Alice, tiveram a coragem de começar a tocar ainda com os acordes da guitarra de Robert Plant do outro lado do recinto! Para muitos a banda revelação desta edição do NOS Alive. Um rock-alternativo vindo do norte de Londres, que fez estremecer os que estavam na tenda da Heineken. Com a quantidade de ingleses que por lá andavam, escusado será dizer que os moços não passam nada despercebidos em terras de sua majestade.

20160707 - Festival NOS Alive Dia 7 @ Passeio Marítimo de Algés

+fotos na galeria NOS Alive 2016 Dia 7 Wolf Alice

Eis que chegou o momento mais aguardado da noite; no ano que completam 30 anos de existência, os lendários norte-americanos (de Boston) Pixies regressam a Portugal, como cabeças de cartaz do arranque da 10ª Edição do NOS Alive.

Percursores do indie-rock “à beira do agressivo” e dois anos passados do último álbum de originais, “Head Carrier”, Black Francis provou que os excessos são parte integrante da dinâmica da vida. A excentricidade da distorção das guitarras como marco identitário, a presença marcada do baixo no feminino (sempre), a bateria a marcar o ritmo compassado! As expectativas eram aquelas que nos permitem ter, enquanto banda de culto que nos acompanha uma vida, ou seja o elixir da nossa juventude.

E foi exatamente isso, entre os clássicos que Paz Lenchantin (nova baixista) tocou na perfeição e temas novos (álbum a rebentar?!) a regressarem ao punk-surfista do “Wave of Mutilation”, duas horas cheias de revivalismos e projecções no futuro! Os Pixies foram, são e definitivamente serão o verdadeiro “elixir da juventude”.

20160707 - Festival NOS Alive Dia 7 @ Passeio Marítimo de Algés

+fotos na galeria NOS Alive 2016 Dia 7 Pixies

A fechar o Palco NOS no primeiro dia da 10ª Edição do Festival NOS Alive, a dupla inglesa (Tom Rowlands  e  Ed Simons,   Manchester), The Chemical Brothers. Definiram o género big beat antecipando assim os conterrâneos Fatboy Slim, e para a promoção do seu mais recente álbum, “Born in the Echoes” (2015).

20160707 - Festival NOS Alive Dia 7 @ Passeio Marítimo de Algés

+fotos na galeria NOS Alive 2016 Dia 7 The Chemical Brothers

Ainda antes de terminar a noite, era inevitável regressar ao Palco Heineken deixando em suspenso os vídeos eletrizantes dos Chemical Brothers. E o motivo era mais que válido, os portugueses Sean Riley & The Slowriders e o novíssimo álbum “Greetings”. Banda originária de Coimbra com fortes ligações ao laboratório radiofónico da RUC (Rádio Universidade de Coimbra). E de facto é com muito prazer que vejo esta banda no NOS Alive, em primetime com um profissionalismo incrível e cada vez melhores!

20160707 - Festival NOS Alive Dia 7 @ Passeio Marítimo de Algés

+fotos na galeria NOS Alive 2016 Dia 7 Sean Riley And The Slowriders

Um arranque do Festival NOS Alive à altura da comemoração dez anos de boa música e conforto.

Todas as fotografias dos dias 7 e 8 estão disponíveis em:

DIA 7

+ NOS Alive 2016 Dia 7 Ambiente
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Ganso
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Vintage Trouble
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Biffy Clyro
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Bob Moses
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Golden Slumbers
+ NOS Alive 2016 Dia 7 John Grant
+ NOS Alive 2016 Dia 7 The Poppers
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Wolf Alice
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Pixies
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Soulwax
+ NOS Alive 2016 Dia 7 The Chemical Brothers
+ NOS Alive 2016 Dia 7 Sean Riley And The Slowriders

DIA 8

+ NOS Alive 2016 Dia 8 Ambiente
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Soulvenir
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Lotus Fever
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Jagwar Ma
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Courtney Barnett
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Foals
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Tame Impala
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Father John Misty
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Radiohead
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Two Door Cinema Club
+ NOS Alive 2016 Dia 8 Hot Chip
+ NOS Alive 2016 Dia 8 DJ A Boy Named Sue

DIA 9

+ NOS Alive 2016 Dia 9 Ambiente
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Them Flying Monkeys
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Savanna
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Little Scream
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Galgo
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Calexico
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Vetusta Morla
+ NOS Alive 2016 Dia 9 José González
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Band Of Horses
+ NOS Alive 2016 Dia 9 PAUS
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Arcade Fire
+ NOS Alive 2016 Dia 9 Four Tet
+ NOS Alive 2016 Dia 9 M83

Texto – Carla Sancho
Fotografia – Luis Sousa
Evento – NOS Alive 2016
Promotor – Everything is New