Sessão dupla especial: Sexta-feira 28 de Janeiro com Lula PenaLourenço Crespo e Violeta Azevedo e Sábado 29 de Janeiro com Tó Tripsnëss e Carincur.
Estas são as datas e nomes para os meses seguintes:
25 de Fevereiro Osso Exótico / Raw Forest / oseias. 
25 de Março Vum Vum / Gala Drop / Dibuk
29 de Abril Vaiapraia / Sei Miguel Unit Core / Phoebe
27 de Maio Sonic Boom / Tropa Macaca / 7777 の天使
Lourenço Crespo
Violeta Azevedo 
Lula Pena 
Sexta 28 de Janeiro 21h30
6€ e 4€ para sócios SMUP, bilheteira online e no local no dia
+
nëss 
Carincur 
Tó Trips 
Sábado 29 de Janeiro 21h30
6€ e 4€ para sócios SMUP, bilheteira online e no local no dia
Arte gráfica por Sara Graça

Le Weekend de música independente da AML, no capítulo inaugural de 2022 da mensalidade Filho Único Apresenta na SMUP.
Lourenço Crespo, um dos construtores da Cafetra Records, é um compositor e intérprete com uma obra fecunda em virtudes. Um homem novo a quem “custa tanto existir com alma de cota” que tem oferecido perspectivas e espírito fresco ao panorama da canção na nossa terra.
Violeta Azevedo vem para nos inspirar com um recital dos mais recentes desenvolvimentos na sua enlevada expressão musical em flauta transversal e processamento electrónico. Após colaborações com Jasmim, Filipe Sambado ou Savage Ohms, foi galvanizando passos públicos na apresentação da sua pesquisa e prática entre a composição e a improvisação, no campo da música ambient.
Lula Pena é uma mestra de intelecto ávido, intuição e percepção espiritual magnânimas, que acreditamos está na música ao serviço da Humanidade, e não se reconhecerá tribunal de apelação inferior a esse.
nëss tem vindo a emergir como folk rawker incendiárie, crescide na Linha de Sintra e com afiliação inquebrantável à Troublemaker Records. Transparece uma coragem nas suas canções alicerçada no essencial: a honestidade da sua procura, identitária, estética, por uma realidade menos merdosa que nos entorna, desfigurando o xóriço normativo do costume.
Carincur artista transdisciplinar, empenha-se em trabalho de carácter exploratório, configurando-se em formatos híbridos entre performance, música electrónica e experimental, instalações audiovisuais, esculturas sonoras e instrumentos eletroacústicos, entre outros. Nos últimos anos, tem investigado e desenvolvido a sua prática e pesquisa no campo do pós-humanismo. Faz parte de colectivos como ZABRA records, YUUTS RUOY, e Spectrum Awareness.
Tó Trips é um insuperável homem de rock, sem virar a cara à luta, na sua geração e pelas gerações futuras, continuando a continuar sendo um desassombrado guitarrista da Viagem, lírico e pragmático, como o melhor sonho deve ser.

Deixa um comentário