Mais um single cheio de calor e completude, com uma melodia que nos convida a entrar de cabeça na sua essência e a dançar na suavidade das suas notas. É surpreendente a capacidade de Tio Rex em nos abraçar constantemente em cada composição que faz. Ainda que a criação se foque em chamadas de atenção.

Depois de em junho passado nos ter aberto o apetite com “The DecaDance” – o primeiro single retirado do seu terceiro álbum de originais “Life, Love, Loss & Death”, a editar a 22 de outubro – eis que Miguel Reis nos apresenta agora “My Village”, uma ode à aceitação.

Apresentando-se como uma canção folk focada maioritariamente na guitarra acústica e no banjo, e expandida por arranjos de trompete, “My Village” é um exercício de contemplação e resignação com o que nos rodeia.

Se por um lado voltamos a sentir o olhar crítico com que o cantautor percepciona o mundo desenvolvido, por outro não deixa de estar patente um certo sentimento de derrota perante a constatação de que alguns aspectos da experiência humana simplesmente abalroam a vontade que temos, enquanto indivíduos, de mudar o mundo.
Por outras palavras, “My Village” representa um reality check onde facilmente se lê o mote: “se não o consegues mudar, aceita e foca-te no que consegues”.

O lyric video para o single foi captado e editado por Marta Banza com imagens recolhidas na vila de Azeitão, refúgio onde o cantautor cresceu e viveu durante 28 anos.

“My Village” conta com voz, guitarra acústica e banjo de Tio Rex, guitarra eléctrica de Sérgio Mendes (Hands on Approach, João Pedro Pais, a garota não), baixo de Bernardo Pacheco Pereira (D’Alva, Suave), bateria de Diogo Sousa (Moullinex, quartoquarto), vozes secundárias de Marta Banza (Museum Museum) e trompete de Ivo Rodrigues (Loosense).

Deixa um comentário