Nos próximos dias 6 e 7 de maio, às 20H30, O GAJO estreia finalmente ao vivo o seu mais recente disco “Subterrâneos” em duas datas muito especiais no âmbito do Festival “Soam as Guitarras”.
Estes concertos acontecem numa altura em que o desconfinamento a nível nacional já permite a realização de espectáculos em salas que consigam garantir todas as regras de segurança em vigor.

O GAJO estará assim em Évora no dia 6 de maio no Auditório Grande do Colégio Espírito Santo da Universidade de Évora, e em Setúbal a 7 de maio no Cinema Charlot  sempre em formato trio com Carlos Barretto no Contrabaixo e José Salgueiro na percussão. Haverá também um momento a 3 Violas Campaniças com 2 convidados especiais: Tó Zé Bexiga e Thomas Attar Bellier.

O concerto de Évora é de entrada livre e em Setúbal o bilhete tem um preço de 10€.
Mais informações sobre estes dois concertos no Facebook oficial do Soam as Guitarrashttps://bit.ly/2PLhzHX.

Se em março de 2020 a pandemia travou os concertos e quase toda a atividade cultural nos seus vários formatos, não travou a capacidade criativa d’O GAJO que, apoiado pelo Fundo Cultural do Ministério da Cultura, mergulhou na composição de um novo disco.

Depois de “Longe do Chão” (2017) e do quádruplo EP “As 4 Estações do Gajo (2019), “Subterrâneos” é o 3.º disco de originais a lançar por João Morais // O Gajo e representa uma nova abordagem ao seu trabalho orientado pela primeira vez para o formato trio.
Com Carlos Barretto no Contrabaixo e José Salgueiro na Percussão, surgem composições mais arrojadas que transportam a Viola Campaniça para novos e mais ambiciosos territórios. O resultado é sempre surpreendente e inovador conferindo novas potencialidades musicais a este cordofone tradicional.

Alinhamento de “Subterrâneos”:
1 – Electro Santa
2 – Gato Pardo
3 – Cidade Fantasma
4 – Morfeu
5 – Os Corujas
6 – A Negra Fúria Ciúme
7 – Trinca Fortes
8 – Chuva Oblíqua
9 – O Capitão É o Mar
10 – Predador de Sombras

Fotografia – Jorge Buco

Deixa um comentário