Com rigorosas medidas de segurança e cumprindo todas as normas da Direção Geral de Saúde relativas à prevenção da COVID-19, as raízes do blues regressaram à Baixa da Banheira e não deixaram o público indiferente. Apesar da diminuição do número de lugares, devido à necessidade de distanciamento físico, a 9ª edição do BB Blues Fest recebeu, entre 8 e 11 de outubro, cerca de 500 espetadores. Os músicos salientaram a sua alegria por estarem de regresso aos palcos, após um interregno desde o início da pandemia.

Em nome da organização, o Presidente da Câmara Municipal da Moita, Rui Garcia, deu as boas vindas ao público do BB Blues Fest e salientou que “é fundamental que a cultura, os espetáculos e as artes não se confinem”. “Aqui, estamos a provar que conseguimos realizar iniciativas, cumprindo as normas de segurança. Estamos a garantir que a pandemia não trava o futuro, não trava a arte e a alegria de viver”.

Fast Eddie Nelson, José Luis Pardo and The Mojo Workers, Sugartown Duo, The Smokestackers, Legendary Tigerman, com o convidado especial João Cabrita, Greg Izor & Emilio Arsuaga, El Pavoni & The Moonshine Tones, Silver Coast Blues e Peter Storm & The Blues Society foram os músicos e bandas que passaram pelos palcos do auditório do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, do espaço exterior ao Fórum e do Blues Picnic, no Parque José Afonso.

O BB Blues Fest resulta de uma parceria entre a BBBP – Associação BB Blues Portugal, a Câmara Municipal da Moita e a União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira.

Mais informação em facebook.com/Bbbluesfest/

Deixa um comentário