The Joy Of Nature é um projecto que já existe desde 1999, dirigido pelo seu criador Luís Couto, eis a analise do mais recente disco Until Only The Mountain Remains.

São simplesmente paisagens musicais, ou o que quer que isso significa. São 13 temas que fogem do tradicional formato canção ou provavelmente o termo “tradicional” pode ser aqui aplicado antes de uma era “radiofónica” de formato verso/refrão cantarolável,  ou seja, o ouvinte  facilmente irá discernir que aplico também o termo “paisagens musicais”, no sentido em que os instrumentos e as vozes são aplicados numa tradição que parece ter séculos ou que remonta para há séculos atrás. O termo tradicional conforme indiquei, descreve paisagens milenares conforme a guitarra que se faz ouvir na faixa: “Even The Floating World Will Pass”, cujos dois ou três primeiros acordes pode remeter-nos para um tom e andamento dominante no Fado, mas…rapidamente a primeira faixa de curta duração em jeito de introdução descola desse tom e nos envolve na paisagem dominante. Para mim, imagino a ruralidade, o isolamento, o passar do tempo… sensação confirmada com o sombrio “Rotten Axle-Handed Mountain”, onde as palavras são enunciadas como mantras e as guitarras e a restante instrumentação minimal fazem a apropriada cama sonora ou envolvência.

“Taking Leave of a Friend”, belíssima faixa, confirma a sensação que as guitarras acústicas nos vão levar por esta viagem, viagem que numa soma de tons menores, melancólicos, mas muito agradáveis a lógica  é seguida em “Gazing at The Cloud Line”, onde os sons das melodias já se espraiam por outros instrumentos com arranjos de cordas a criarem o ambiente, e de novo um arranjo muito bonito, aliás, até agora todo o disco é muito bonito e muito bem interpretado e executado e é essa soma de factores que seguem nas faixas seguintes. E continuo ouvindo o bonito tema “The Girl With The Razor”, enquanto de seguida escuto “World of Dew”, que nos fala de montanhas distantes… e oiço sinos que já vão aparecendo em alguns destes temas desde o início do álbum. 

É claro que com  o número de faixas que constituem este trabalho (13 no total), há o risco de quem o escuta deixar de sentir-se surpreendido… mas ao ouvir “These Things can Knock on The Heads Of Everyone”, e… de repente começar a ouvir uma guitarra baixo e uma bateria com os pratos a ecoar, uma guitarra eléctrica a meio do tema, e de seguida uma voz penitente quase em estilo gregoriano que introduz o despique final entre a restante instrumentação num formato de explosão quase shoegaze e são momentos muito breves como se a duração dos prólogos ou mudanças de rumo nas canções tivessem sido pensados quase conceptualmente para integrar um todo. Só assim se explica de seguida o brevíssimo “Row Row Row Your Boat”, versão The Joy Of Nature, para a clássica canção de embalar, dois minutos e três segundos que antecedem a única faixa entoada em português na versão da canção ao mar “Mar Eterno”, trazendo a poesia de Eugénio Tavares numa versão verdadeiramente distópica imersa no espírito de desolação e aceitação da distância e imensidão espacial, o sentimento de isolamento e a aceitação da imensa natureza que nos rodeia. “Nothing Here To Make Us Sad” e “Wait For Me By The Winter Stream”, concluem o disco sem grandes novidades.

Relativamente às vozes e às colaborações que se fazem ouvir, este álbum contou com as colaborações de J. Aernus (Wolfskin, Karnnos), Troy Southgate (H.E.R.R. Seelenlicht), Sandro Menino (Cotard Delusion, Sid & The Fall, etc.), Biagio Verdolini (Rapeciâz) e Conceição Raposo. É um disco extenso, bonito, e que se ouve com um espirito contemplativo que podemos escutar distraidamente, como música de fundo que nos vai atraindo a atenção e que fica lá enquanto estamos imersos nas tarefas do quotidiano, ou como um pedaço de espiritualidade que nos vai  lentamente atraindo e que traz leveza à atmosfera do espaço onde estamos. Recomendado!

O novo álbum de The Joy of Nature – “Until Only The Mountain Remains” – já se encontra editado em CD através da etiqueta italiana Dornwald Records. O disco pode ser ouvido e comprado através do Bandcamp de The Joy of Nature ou do Bandcamp da Dornwald Records:

https://dornwaldrec.bandcamp.com/album/until-only-the-mountain-remains | https://thejoyofnature.bandcamp.com

Deixa um comentário