O local foi o Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre (CAEP), no dia 15 de Fevereiro, onde o concerto de Micah P. Hinson (Memphis, Tennessee, EUA) estava inserido no ciclo de concertos “In-ti-mis-ta”.

I have so much to say to you, but you won’t listen!…

foi com esta frase que Micah premiou, no fim do concerto, as pessoas que lhe pediram para autografar o poster do evento. Mas vamos por partes…

De nome Micah Paul Hinson, este canto/autor/compositor e músico norte americano de 39 anos poderia ser inserido numa nova corrente da chamada “americana”, indo buscar referências óbvias não só a Dylan mas também a Tim Buckley, Dino Valente ou mesmo Fred Neil. Micah também sobrevoa os terrenos da pop/rock e os nomes de Pixies e Radiohead são dois nomes bem presentes na sua cabeça.

O pequeno auditório do CAEP estava praticamente cheio com um público conhecedor que sabia ao que ia. O concerto começou por volta das 21h45 e Micah entrou em cena como se não fosse nada com ele, assobiando, calmamente retirou a sua guitarra do estojo, papéis com algumas letras, ligou com toda a calma do mundo a sua guitarra e começou assim o desfile de canções. Ao longo do concerto foi intervalando as canções com algumas histórias e piadas o que levou a que o público respondesse de forma carinhosa, inclusive nos aplausos no final de cada música. Como tem sido habitual nos seus concertos, logo à terceira música puxou da sua boquilha, ascendeu um cigarro e praticamente continuou assim durante todo o concerto. É já uma imagem de marca do artista.

O concerto teria como pressuposto a promoção do seu último trabalho datado de 2018 When  I Shoot At You With Arrows, I Will Shoot To Destroy You, mas Micah disse-nos ao fim da quarta ou quinta canção que não seria bem assim, acabando por tocar apenas três delas. Presenteou-nos sim com músicas desde o seu primeiro trabalho de 2004, Micah P. Hinson And The Gospel of progress, passando pelo Micah P. Hinson and the Opera Circuit de 2006, Micah P. Hinson Presents: The Holy Strangers de 2017 e algumas canções do seu próximo álbum…. (em princípio para sair até ao final do ano).

Apesar de alguns estalos vindo do micro da sua velha guitarra, isso não retirou a beleza á sua sonoridade e voz, um autêntico “happening” dos nossos tempos. De algumas histórias ou deixas que nos contou dá para perceber que a sua juventude/adolescência não terá sido a mais fácil, e que a sua relação com os seus pais não terá sido das melhores. Foi exactamente com um tema de Wishing for a Christmas Miracle with the Micah P. Hinson Family, um single em vinil datado de 2013 com o título sugestivo “Please daddy (don´t get drunk this Christmas”), que se despediu de nós…. Como o nome indica, uma canção em que ele pede ao pai para não se embebedar na noite de Natal para não ver a mãe a chorar, novamente.

Como disse atrás é realmente fantástico ver, ouvir e sentir um concerto do Micah sempre que este vem ao nosso burgo. Tivemos o privilégio de o ouvir ao longo de quase duas horas e congratular-nos com uma sessão muito simpática de autógrafos no átrio do CAEP. Parabéns também ao promotor do evento, Luís Bandeira e a toda a equipa de som e luz do CAEP.

Deixa um comentário