Plural, Real, Animal” é o nome do novo disco do trio do Porto com lançamento marcado para o ultimo trimestre de 2019. “Plural” é a primeira parte desta tríade e tem colaborações com nomes como os BaianaSystem ou os Barbatuques.

Os Holy Nothing estão de volta. Depois do sucesso do primeiro LPHypertext” e depois de dois singles que meteram os fãs a dançar, “Speed of Sound” e “Underdog“, a banda da Invicta volta agora com um novo trabalho de longa duração que se divide em três partes. A primeira parte é “Plural“, três músicas a visitar sonoridades mais tropicais, pouco abordadas pelos Holy Nothing até aqui e com colaborações com BaianaSystem, Barbatuques e o saxofonista João Guimarães.

Plural” é uma viagem ao hemisfério sul, do outro lado do Atlântico. Canções que utilizam simultaneamente o inglês e o português, numa descoberta da música mais tradicional do Brasil e da sua emergente música independente. Esta primeira viagem está também ela dividida em três: “Cheiro Verde“, rework da música homónima dos Barbatuques e que conta com a colaboração de João Guimarães, da Orquestra de Jazz de Matosinhos, “Ruído“, primeiro single que conta com a colaboração dos BaianaSystem e ainda “Tropigal“.

Plural, Real, Animal“, álbum que sairá no último trimestre de 2019, será uma a narrativa repartida em três capítulos. Três fragmentos de uma mesma história, que descreve um período de intensa composição da banda, entre a construção, destruição e reconstrução. Três capítulos que serão apresentados em três momentos distintos. Cada um com uma identidade própria, cada um abraçando uma geografia específica e que no final serão agrupados para formar um álbum e permitir uma quarta interpretação por parte do ouvinte.

A primeira parte “Plural” já está disponível em todas as plataformas de streaming.

+info Holy Nothing

Fotografia (capa) – Holy Nothing

Deixa um comentário