Depois do Country Focus em 2017 em que o Eurosonic Noorderslag recebeu 23 artistas portugueses e inúmeros profissionais, a indústria nacional da música continua a marcar uma forte presença num dos maiores festivais e feiras de música a nível global, com 6 artistas nacionais confirmados.

Os artistas confirmados para actuar em Groningen, cidade holandesa, são: Diron Animal, que depois de ser obrigado a cancelar a actuação do ano passado devido ao mau tempo foi novamente convidado pela organização do Festival, Fogo Fogo, O Gajo, Keep Razors Sharp, banda convidada pela Antena 3, Scúru Fitchádu e Whales.

As escolhas para o Eurosonic Noorderslag , segundo a organização e o mote do Festival, devem-se ao crescimento e afirmação de cada projecto como um novo talento da música portuguesa com potencial de internacionalização, principalmente no mercado europeu.

No âmbito da integração da WHY Portugal em duas importantes redes de music export offices ao nível europeu – a EMEE – European Music Export Exchange e a rede ETEP – European Talent Exchange Programme – a plataforma garante que todos os anos sejam convidados, pelo menos, três artistas nacionais para cada edição do Eurosonic Noorderslag, ficando a selecção final dos projectos em si a cargo do programador do evento, Robert Meijerink e da sua equipa. Em 2019 essa presença é reforçada já que foram confirmados os 6 artistas já mencionados.

A rede ETEP é especialmente importante para os artistas que têm oportunidade de apresentar showcases no Festival já que o facto de tocarem ao vivo para uma audiência de profissionais e o contacto directo que podem ter com os mesmos facilita o agenciamento em festivais europeus, fora dos seus países de origem, em cooperação com a European Broadcasting Union (EBU), export offices e media local.

WHY Portugal vai promover também um conjunto de workshops que antecipam a edição de 2019 do Eurosonic Noorderslag que visam a capacitação profissional no contexto da exportação da música e serviços do cluster da música com o objectivo de maximizar os resultados dos participantes neste evento em que a WHY Portugal está presente ou com o qual tem uma parceria. Os workshops decorrem nos dias 11 e 12 de Janeiro no Palácio Baldaya em Benfica e estão integrados na programação de um fim de semana totalmente dedicado à música que acontece nesse mesmo espaço.

O Eurosonic Noorderslag tem lugar em várias salas e espaços de Groningen, Holanda, de 16 a 19 de Janeiro de 2019. O evento destaca e dá a conhecer a diversidade de talento musical a toda a Europa.

Diron Animal: nascido e criado em Cazenga, Angola, Diron Animal explora géneros que vão do afro-beat ao afro-house, do hip hop ao funk, do kuduro ao coupé décalé. “Alone” é um álbum que marca esta nova etapa e foi lançado em 2017, ​o​ ​seu​ ​propósito​ ​é​ ​claro:​ ​invocar​ ​o animal​ ​dentro​ ​de​ ​cada​ ​um​ ​através​ ​da​ ​música​ ​de​ ​dança.​

 Fogo Fogo : o projecto de Francisco Rebelo (baixo), João Gomes (teclas), Márcio Silva (bateria) e Danilo Lopes e David Pessoa (vozes/guitarra) que regularmente tem explodido com incontrolável energia na pista de dança da Casa Independente, verdadeira instituição cultural a funcionar no Largo do Intendente, ao serviço de uma nova Lisboa.

O Gajo: nasce em Lisboa na primavera de 2016 pelas mãos de João Morais com o intuito de ligar a sua música à terra que o viu nascer, Portugal. É assim que surge a relação com a Viola Campaniça, um instrumento de raiz tradicional que faz parte da história centenária e cultural portuguesa.

Keep Razors Sharp: são Afonso Rodrigues (Sean Riley & The Slow Riders), Rai (The Poppers), Bráulio (ex-Capitão Fantasma) e Bibi (Riding Pânico, entre outros). Uma banda com uma sonoridade entre o psicadelismo, o shoegaze e o pós-rock.

Scúru Fitchádu: uma encruzilhada entre linhas de baixo distorcidas, ritmo acelerado, ruído, concertina / ferro e um punhado de facas… Um caminho ainda não descoberto, com as novas linguagens da música que visita a tradição cabo-verdiana do Funana e a estética do punk. Scúru Fitchádu é a aventura a solo de Sette Sujidade [aliás Marcus Veiga] que começou em 2016 com o primeiro single “Ken ki Frâ?” [Quem disse isso?].

Whales: o grupo de electro-pop Português Whales chega ao Eurosonic Noorderslag após o seu álbum de estreia, homónimo, lançado pela Omnichord Records. Prontos para apresentar o seu fascinante som, que tem tanto de clássico como da indie electrónica, o trio já actuou em grandes festivais como o NOS Alive e o MaMA Paris, recebendo ainda prémios de vídeo e nomeações em festivais como o Berlin Music Video Awards.

Calendário de actuações portuguesas no Eurosonic Noorderslag :

16 Janeiro
O Gajo | Grand Theatre | 23H45 – 00H25

17 Janeiro
O Gajo | USVA | 22H00 – 22H40
Fogo Fogo | Mutua Fides | 22H15 – 23H00
Scúru Fitchádu | Vera | 01H15 – 02H00

18 Janeiro
Whales | Dot Dome | 22H15 – 22H55
Keep Razors Sharp | Mutua Fides | 23H45 – 00H30
Diron Animal, | Simplon, Main | 01H15 – 02H00

+info Eurosonic Noorderslag

Fotografia (capa) – Eurosonic Noorderslag


Deixa um comentário