O Barreiro Rocks, festival que apresentou os Black Lips a Portugal (2005) e Ty Segall à Europa (2010) está de volta para a sua 17º edição. Um festival único, consagrado pela excelência do seu cartaz e pelo ambiente único que se vive em cada uma das suas edições, o Barreiro Rocks regressa ao Grupo Desportivo Os Ferroviários do Barreiro a 3 e 4 de Novembro. Durante dois dias o Barreiro transforma-se na capital do rock and roll e acolhe uma programação de luxo e centenas de visitantes sedentos de ritmos frenéticos e comemoração sem limites. Bem vindos à festa.

PROGRAMAÇÃO

Grupo Desportivo OS FERROVIÁRIOS
3 de Novembro
22h

PALCO PRINCIPAL

Johnny Throttle

Em 2008, durante a pausa dos Parkinsons, o frenético vocalista Afonso Pinto, necessitado de caos, suor e, às vezes, sangue, quis dar continuidade à vertigem e formou os Johnny Throttle. O Barreiro Rocks orgulha-se de, pela primeira vez, ter entre nós a autêntica reencarnação do punk-rock de 77, vindos, directamente de Londres. Afonso Pinto (voz), Hermano J (guitar), Bambas (bass) and Ricky C (drums), os Johnny Throttle, objecto de luxúria e desejo, sem rodeios, sem poses, sem truques, sem pausas, vão mandar a casa abaixo. Arrrgh!

Samesugas

Dez anos depois temos a honra de ter entre nós, pela terceira vez, os enormes Samesugas. Com uma vasta discografia, os nossos amigos galegos, fazendo juz ao nome, prometem um concerto sanguinário. Tivemos a oportunidade de os ver há um par de meses e foi um soco no estômago. Joaquin (guitarra e voz), Alberte (baixo), Alex (guitarra), Ramón (bateria), estão melhores que nunca e, sem peneiras, vão arrasar no dia 3 de Novembro. Estamos xuntos, irmáns!

Mighty Sands

No Barreiro Rocks, para além do “barulho bom”, continua a haver espaço para pérolas como os Mighty Sands. Com digressão europeia marcada para Novembro, os netos dos Byrds, podiam muito bem ter feito parte, nos meados dos anos 80, do “Paisley Underground” ao lado de bandas como os Opal, Green on Red, Plasticland, Rain Parade ou True West.

Com brilhantes harmonias vocais e interacções entre as guitarras e teclas, trata-se de música para “planar” , no palco principal, como aperitivo para a “bestialidade”…

Hey Honcho & The Aftermaths

A noite mais ansiada do ano arranca com os Hey Honcho & The Aftermaths, a nova coqueluche do rock and roll espanhol, que chega de Oviedo, formada pela nata das Astúrias. Little Thunder (bateria), Doctor H (baixo), Manfred (guitarra), liderados pelo mítico Hey Honcho, vocalista dos Ass Draggers, desde 2015 que incendeiam as salas de concertos em toda a Espanha. Sendo óbvias as influências dos Dead Moon, Love e The Byrds, com uma pitada de Dead Boys, Hey Honcho & The Aftermaths, com os seus mágicos riffs de guitarra, atitude e urgência, aconselham a que não se atrasem.

PALCO #PARTYFIESTA

El Señor

Na senda das apostas do Barreiro Rocks em novas bandas, a exemplo dos 800 Gondomar, The Sunflowers, Panado, entre outros, em 2017, os El Señor têm tudo para ser uns dignos sucessores para criar a confusão e o efeito surpresa, junto do nosso público, no palco secundário do festival. O trio de Fafe, vai demonstrar que para fazer boa música não são necessários grandes artifícios. Guitarra, baixo, bateria e… siga.

Debut!

10 anos depois da última aparição, a imprevisibilidade e impaciência não desapareceram e abrem agora espaço para outro contingente, definido pela cadência surda, repetição, insistência, tensão. Um transe colectivo proposto por Diogo e Claudio, como xamãs de uma seita no-wave com um pé em NY e outro em Kinshasa. DEBUT! é sinónimo de dança sem jeito nem regras – se ninguém te parar, é para continuar.

Mr. Gallini

O primeiro concerto no bar do G. D. Ferroviários tem a chancela do genial Mr. Gallini, a.k.a. Bruno Monteiro, baterista e vocalista dos Stone Dead. Com uma guitarra, uma pandeireta, uma harmónica, canções magistrais, alguma melancolia e despojo, com um sentido de humor aprimorado, depois da vertigem dos concertos dos Hey Honcho & The Aftermaths e dos Samesugas, vamos desfrutar da magia de Mr. Gallini, para nosso deslumbre.

DJ SET: María P

Grupo Desportivo OS FERROVIÁRIOS
4 de Novembro
22h

PALCO PRINCIPAL

The Cavemen

Olhados de lado na Nova Zelândia, The Cavemen, punks infames de Auckland, aos poucos vão conquistando a Europa, com digressões regulares, desde 2015. Assumidamente influenciados pelos Gun Club, The Cramps, The Sonics, Back from the Grave, The Stooges e, dizemos nós, pelos Scientists, Beasts of Bourbon e GG Allin, cansados ​​de esperar pelo fim do mundo ou serem sequestrados por alienígenas, os 4 cromos neo-zealandeses vão passar, sem ninguém desconfiar, pelo Barreiro Rocks para um concerto “daqueles”.

The Twist Connection

Há quem precise de se apresentar de currículo na mão, mostrar o que fez no passado para dar valor ao que faz no presente. No caso dos repetentes The Twist Connection, não seria difícil fazê-lo: quem gosta de boa música de certeza que já ouviu qualquer um dos três num ou noutro momento. Para o que fazem, os The Twist Connection apresentaram-se em 2016 mas podiam apresentar-se 10 anos antes, ou 20, ou 30, ou 40… Para o caso é indiferente. O difícil é fazer coisas simples que façam sentido em qualquer tempo e que soem frescas. Não há aqui grande lugar para a intelectualização da música. Rock’n’roll, groove, abanão de anca e lábios que inconscientemente se curvam em “cara de mau” é o que é oferecido pelo trio. E é algo que rareia. Os The Twist Connection vêm de sítios musicais diferentes e encontram-se no caminho que o Elvis desenhou…

Stone Dead

Vindo de Alcobaça para o Barreiro, espera-se, no dia 4 de Novembro, um ciclone de escala 12 (super tempestade ciclônica). Já tem nome e chama-se “Stone Dead”! Aguarda-se uma explosão de som e energia com todos os melhores ingredientes daquilo que se fez/faz no rock and roll. Dos Zen Guerrilla aos Delta 72, dos Pink Floyd de Syd Barrett aos Kinks, dos Stooges a George Brigman, a centrifugadora dos Stone Dead vai dar-nos o melhor dos sumos, com toda a certeza. Espera-se um concerto avassalador, a não perder!

Cave Story + Duquesa + Ra Fa El

A noite de sábado começa com um encontro improvável, ou não. Na verdade, estamos ansiosos pelo encontro de Ra Fa El e Duquesa, dois membros dos barcelenses Glockenwise, com os Cave Story, bandão das Caldas da Rainha, habitués do Barreiro Rocks. Partilhando reportórios dos vários projectos, reinterpretando os temas uns dos outros, com novos arranjos e sem limites temporais, podemos esperar momentos extasiantes e surpreendentes. Imperdível!

PALCO #PARTYFIESTA

The Dirty Coal Train

E o melhor fica para o fim…depois de 5 álbuns e 5 singles, de digressões regulares pela Europa e pela América do Sul, é um luxo ter entre nós os maiores disto tudo. Sim, os Dirty Coal Train, “that band with the weird frog with a wooden leg on the t-shirts”, estão de regresso ao Barreiro Rocks. Desta vez, Reverend Jesse Coltrane e Conchita de Aragón Coltrane têm a companhia de Marky Wildstone, baterista dos Dead Rocks, uma referência do melhor rock and roll que se faz no Brasil. Dia 4 de Novembro, mesmo, mesmo, no final da noite, podem esperar o caos!

Tracy Lee Summer

Notícia boa! Os barreirenses Tracy Lee Summer estão de regresso ao Barreiro Rocks com um reforço de verão: o incontornável e irascível Al Apocalypse. É verdade! Os TLS agora têm baixista! Têm baixista e disco novo! Não podemos esperar pior que “Soul Food”, dos Oblivians, Houserockin'”, dos Gories, ou “Set the World on Fire” dos Fireworks. Depois de um longo período de recolhimento, introspeção, Spa e terapias Reiki, os Tracy Lee Summer estão aí para mais uma descarga eléctrica!

Moon Preachers

No Barreiro Rocks, todos os anos, há espaço para pregadores e para grandes revelações. Este ano, depois de brilharem na Festa do Avante, uma das grandes expectativas chega-nos de Fernão Ferro. Com o seu blues-punk-psicadélico, carregado de reverb, os demoníacos Moon Preachers preparam-se para espantar más vibes, surpreender e partir a loiça toda. Deles, Phil Mendrix disse: “São dois mas parecem quarenta!”

DJ SET: Candy Diaz

OUTROS EVENTOS

SESSÃO SOSSEGA
Kustom Kulture Garage
4 de Novembro

17h

Little Orange One Man Band

Little Orange, alter-ego de Sérgio Laranjo, conhecido por invadir Espanha a solo ou com os Magnetic Roll Bar, vem demonstrar, na Kustom Kulture Garage, que com uma one man band se consegue transportar para o palco o melhor do blues primitivo do Mississipi e dos primórdios do rock and roll. A não perder, na tarde de sábado.

WARM UP

Alcobaça
31 de Outubro
22h

The Act-Ups
Geek Daddies

DIA DE LOS MUERTOS SPECIAL
Páteo Albers, Barreiro
1 de Novembro
16h

Dj Set: Eduardo Morais
Projecção do documentário “Dança Camarra” (Episódios 1940 até 1990)

BILHETES
Diário 15€
Passe 25€

O Música em DX esteve presente na edição de 2016, clica aqui para recordares como tudo aconteceu.

+info em facebook.com/barreirorocks/

Promotor – Hey! Pachuco