2017 promete ser o ano de Mão Morta e a banda bracarense desafia-se agora a explorar a sua faceta mais experimental e contemporânea.

NÓS SOMOS AQUELES CONTRA QUEM OS NOSSOS PAIS NOS AVISARAM – ao vivo no Theatro Circo chega hoje às lojas. Um disco (duplo) com 14 faixas que regista o primeiro concerto deste encontro improvável entre a banda bracarense e o Remix Ensemble, a Sinfonieta de 15 elementos da Casa da Música.

Uma obra que revisita temas dos diversos álbuns dos Mão Morta e inclui ainda um tema inédito, o primeiro, “Abertura”, da autoria de Telmo Marques, uma composição contemporânea que cita várias obras dos Mão Morta, entre as quais as que se irão ouvir a seguir. Os outros treze são temas dos Mão Morta arranjados e orquestrados por Telmo Marques para serem interpretados por um Ensemble de música contemporânea que aqui ganham uma complexidade e uma dinâmica de música erudita contemporânea, repleta de pormenores sonoros e de densidades espectaculares.

São temas dos diversos discos dos Mão Morta, como “Primavera de Destroços”, de 2001 (2, 5, 11), “Corações Felpudos”, de 1990 (3, 9), “Pelo Meu Relógio São Horas de Matar”, de 2014 (4, 12), “Pesadelo em Peluche”, de 2010 (6), “Nus”, de 2004 (7), “Mão Morta”, de 1988 (8), “Mutantes S.21”, de 1992 (10), “Há Já Muito Tempo que Nesta Latrina o Ar se Tornou Irrespirável”, de 1998 (13), e da colectânea “À Sombra de Deus – Braga 1988”, de 1989, reeditado também em “Mão Morta Revisitada”, de 1995 (14).

O espectáculo foi dirigido pelo maestro Pedro Neves, um dos mais promissores novos maestros portugueses. Esta obra tem também uma edição em triplo vinil pela Rastilho.

+info em facebook.com/maomorta | facebook.com/remixensemblecasadamusica