SonicBlast Moledo 2017: Entre o oceano, o espaço e o deserto.

É junto à Foz do Rio Minho, mais concretamente em Moledo que termina a espera e o caminho de muitos fãs do stoner, do doom e do psicadélico que vem de todo o país, e cada vez mais também de outros países, em direcção ao SonicBlast de 2017 que vai decorrer no próximo fim de semana.

Presentemente à beira da sétima edição o SonicBlast Moledo que já trouxe até nós bandas como os Brain Pyramid ou os Pentagram vem confirmar a sua posição no mapa dos festivais da especialidade.

A excitação este ano ferveu ainda mais com o anúncio dos veteranos Orange Goblin e Acid King, assim como os Elder ou os The Machine e à medida que o cartaz foi sendo revelado, assim também o público se manifestava, ora a pedir mais bandas ora a pedir este mundo e o outro. Terá sido no entanto a noticia da vinda dos Colour Haze que se vão estrear em solo nacional que mais agitou o público.

Apesar de alguns contratempos como o cancelamento dos Kadavar, a organização soube manter o rumo e traz os Cosmic Dead que lançaram no inicio deste ano um novo álbum. Também com novo álbum para provar ao vivo e a cores temos os Sasquatch e os Elder.

De assinalar também a passagem por terras do Minho dos Kykagaku Moyo e dos Bar de Monjas. Assim poderemos assistir em cerca de 72horas , a cerca de 24 concertos, do doom ao psicadélico e ao stoner.

Na quinta feira em jeito de aquecimento e com entrada livre, poderemos assistir a partir das 17 h aos concertos de Jesus The SnakeChaos Ritual no Paredão 476. Às 23 h no Ruivo’s Bar teremos Desert Mammoth e Mr. Mojo.

Em ambos os dias os concertos começam às 13.30 no palco piscina. Este ano caberá aos Bar de Monjas, duo mexicano garage e stoner  abrir o festival. . Durante a tarde sexta poderemos assistir ao concerto dos Holy Mushroom, naturais de Oviedo, que nos levarão na primeira viagem intergaláctica do festival através do seu primeiro álbum, editado no final do ano passado. Teremos ainda os portugueses It Was The Elf, senhores de um stoner mais musculado e directo e os Stone Dead que trazem na bagagem um novo álbum fresquíssimo e cheio de excelentes músicas. Para finalizar a tarde em grande os Black Bombaim voltam ao SonicBlast para mais uma viagem nas suas músicas hipnóticas.

Na primeira noite o palco principal terá várias estreias em terras lusas; The Great Machine, o trio de Tel Aviv foi uma adição de última hora que irá agitar o público com o seu heavy psy a reviver a melhor a tradição dos anos 70, os The Well, o trio de Austin que se diz influenciado por artistas tão diversos como os Joy Division ou os Blue Cheer que nos trará um doom psicadélico e ainda os suecos Yuri Gagarin com o seu rock espacial recheado de riffs pesados.

A noite continuará com o regresso dos japoneses Kykagaku Moyo e a apresentação dos Monolord que lançam em setembro o seu novo albúm do qual já se conhece o single Rust. A fechar a primeira noite teremos a aguardada estreia dos norte americanos Elder que também contam com novo albúm e os escoceses Cosmic Dead para que possamos viajar no céu aberto junto à foz do Rio Minho. Terminados os concertos haverá mais música para quem quiser continuar a noite no Ruivo’s Bar.

A tarde de sábado inicia-se com os portugueses Ana Paris no Palco da Piscina e segue com os mexicanos Vinnum Sabbathi que trazem o seu mais recente registo Gravity Works para nos apresentar. Teremos também os portugueses Löbo com a sua sonoridade hipnótica e introspectiva  e os Blaak Heat, uma banda que nos trará uma viagem por um psicadelismo de marcadas tonalidades do médio oriente. Caberá aos belgas Toxic Shock destilar energia com o seu punk hardcore e aos Death Alley o encerramento dos concertos no palco da piscina em grande alvoroço.

A noite de sábado inicia-se com o concerto dos Sasquatch neste momento em tour europeia do seu mais recente álbum, Maneuvers e o trio The Machine repetente em Moledo. A noite adivinha-se longa e pesada. Teremos os veteranos Acid King e Orange Goblin com as suas sonoridades stoner a fazer estalar o tímpano e uma das mais aguardadas estreias o trio alemão Colour Haze que adicionou este ano à sua extensa discografia o álbum In Her Garden. O encerramento do festival estará a cargo de Dead Witches com o seu doom hipnotizante.

Também na noite de sábado haverá mais música para aqueles que se queiram despedir em grande no Ruivo’s Bar. Não será difícil manter o ritmo, não será complicado acompanhar os riffs pesados ou as construções mais espaciais, basta querer. O SonicBlast Moledo está aí e esta é uma oportunidade a não perder!

+info no Reportagens > SonicBlast Moledo | site oficial do SonicBlast Moledo

Texto – Isabel Maria