Loading Map....

Data/Hora
Date(s) - 29/09/2016 - 30/09/2016
22:30 - 1:30

Location
Sabotage Rock Club

Categories


Os CICUTA nascem em Maio do ano de 2014 com Pedro Rodrigues (baixo/synths/samplers/voz) e Sérgio Gregório (bateria/voz). De veneno só mesmo o som que lhes sai do corpo directamente para o nosso, impedindo a nossa mente de conseguir controlar o que quer que seja.

Ouvir CICUTA traduz-se numa experiência de ritmo e sons esquizofrénicos que nos pode guiar a pontos extremos de estados de ansiedade. Esta experiência vagueia entre o rock e a música electrónica, entre a música clássica e a industrial e conjuga-se com uma membrana de experimentalismo estranho e ofuscante.

Com mestres como Magma, Squarepusher, Slayer, Kurt Weill, Morphine e Battles a servirem de base e de fonte de absorção, estes dois rapazes defendem a máxima de: Desconstruir para Criar. A verdade, é que os paradigmas e estigmas são destruídos. O conceito e categoria desfazem-se por entre cada nota musical e abre-se espaço à criação de um mundo paralelo onde nos podemos guiar apenas pelos sentidos, sendo que estes, são apenas um pretexto para a quantidade de emoções que são criadas sempre que paramos para ouvir CICUTA.

Lançaram o seu primeiro trabalho, homónimo, no dia 1 de Abril do presente ano em formato digital e vão lançar no dia 15 de Setembro a versão física do mesmo pela Editora Skinpin. Da audição do álbum resulta um certo poder excêntrico e desalinhado da realidade que, seguramente nos cria encruzilhadas mentais. A mistura de sons e tonalidades completamente opostas criam uma cumplicidade que não julgaríamos possível de acontecer. A voz ecoa pela mente criando cócegas e alguma vontade de libertação. Escutar este álbum é um verdadeiro desafio e ver um espectáculo de CICUTA um genuíno embate no desconhecido apetecível. A apresentação ao vivo está marcada para a noite de 29 de Setembro no Sabotage Club em Lisboa.

Na primeira parte terão a companhia dos BLAZE & THE STARS são Fernando Ramalho (voz e guitarra), Gonçalo Zagalo (baixo e sintetizador), João Zagalo (guitarra) e Rui Lucena (bateria). O colectivo, sediado em Lisboa e fundado em 2012, editou até agora dois álbuns e dois EPs, onde desenvolveu uma sonoridade assente numa base rítmica minimalista e numa textura densa de riffs de guitarra, que procura aliar a velha tradição dos blues e do rock a um imaginário pós‐industrial, caótico e imprevisível, com remate de algumas doses de psicadelismo. Em conjugação com a componente musical, são normalmente usados textos e poemas de autores diversos. Neste momento, a banda prepara um novo EP, gravado com Flak no Estúdio do Olival. Para quem se questiona se já ouviu antes o nome da banda, trata-se de uma referência à icónica stripper, performer e estrela do burlesco americano Blaze Starr.

Entrada: 5€ ou 8€ (com CD).

+info em https://www.facebook.com/events/1786781581602624/